COMO SE MAQUIAR DE Maneira CERTA E ARRASAR !!

O que você considera um excelente desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem )? Uma nota oito na redação e na parte direta? Pois bem, a mineira Luísa Lima Castro, dezenove anos, acertou toda a prova do ano anterior – de cabo a rabo. E ela conta como se doar bem na avaliação utilizada para ingresso no Programa Universidade para Todos (ProUni) e pra vestibulares de todo país.

“É preciso ter concentração, que a prova é muito extensa. E ler tudo com muita atenção”, diz. Com a leitura calma do enunciado é possível, algumas vezes, localizar a resposta correta sem mistério. Outra indecisão de quem vai prestar o check-up é se a redação precisa ser feita primeiro ou se os testes necessitam ser solucionados antes.

Segundo Luísa, a redação pode ficar pro término. “Prefiro fazer as questões mais rápido para sobrar mais tempo pra escrever”, explica. É claro que não há paradigma pra solucionar a prova. De acordo com professores ouvidos pelo G1, se o cenário da redação for simples e você tiver domínio do tema, poderá ser uma sensacional estratégia rascunhar o organismo do texto e, só assim sendo, partir pros testes. Há o que aprender?

A mineira, hoje aluna de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), confessa não ter se estudado exclusivamente pro Enem. “Acho que a preparação vem do todo. Em 2006, a jovem prestou a prova como treineira e neste momento adquiriu média alta, superior a 8, na redação e na prova direta. Com isso, estava tranqüila e neste instante conhecia o tipo de abordagem do Ministério da Educação (MEC). Luísa levou comida e água para o Enem, porém só se alimentou depois que acabou o check-up. “Foi temor de jogar tempo fora e de faltar pra escrever”, conta.

  • Sete Alimentos que ajudam a combater a gordura da barriga
  • De Amorim Construtora De Obras
  • Antes E Depois: Daniel Boaventura Emagrece 10 Quilos Com A “Dança Dos Famosos”
  • um – Faça uma planilha colocando os seguintes itens

É claro que a barriga vazia pode ingerir pontos; vale permanecer atento ao respectivo ritmo biológico e não fazer da prova nem sequer um momento de jejum nem ao menos um piquenique. Outra inquietação da jovem nota 10 foi em não perder a hora. No Enem e nos vestibulares que prestou, a todo o momento estava no local de check-up com antecedência.

“Cheguei uma hora e meia antes da prova. Até que não havia em tão alto grau trânsito, mas a todo o momento cheguei bem antes”, conta. Já diz o ditado que um homem precavido vale por dois. Então, de acordo com Luísa, realmente compensa conduzir duas canetas, lápis e lapiseira. “Nunca aconteceu de continuar sem ter com o que escrever, uma vez que tinha sobra”, conta.